Clique aqui e conheça nosso site

Clique aqui e conheça nosso site
Clique aqui e conheça nosso site

terça-feira, 4 de julho de 2017

ATUALIDADE: Embasa planeja uso da reserva técnica da barragem de Pedras Altas

Diante da atual crise hídrica, a Embasa trabalha em um plano emergencial para exploração da reserva técnica (volume de água existente abaixo dos níveis mínimos operacionais) da barragem de Pedras Altas. O manancial, responsável pelo abastecimento de 13 municípios no interior do estado, tem apenas 12,5% de sua capacidade de acumulação devido à severa estiagem. Para uso da reserva adicional, a Embasa implantou uma infraestrutura capaz de alcançar a água do fundo da barragem.

Essa reserva adicional, conhecida como volume morto, tem cerca de quatro metros de profundidade. Na última semana, a Embasa instalou uma nova bomba para captar esta água, que fica abaixo do nível da comporta da barragem, e interligou a uma estação elevatória. A intervenção foi realizada pelas equipes da Embasa de Feira de Santana e Senhor do Bonfim, com um investimento de R$50 mil.

Segundo o gerente de operação de água da unidade regional da Embasa em Feira de Santana, este volume técnico somente será usado caso o nível de captação da barragem chegue a níveis ainda mais críticos. “No cenário atual, com a manutenção do regime de racionamento e complementação com água da barragem de São José do Jacuípe, ainda temos um horizonte de cerca de três meses de autonomia”, explica. 


“Executamos essa nova estrutura, já testamos, tudo funcionou plenamente e ficará em prontidão para o caso de não haver chuvas e necessitarmos usar a reserva no futuro”, conclui Euzébio. A reserva, se vier a ser utilizada, garantirá água suficiente para o abastecimento dos 13 municípios da região por mais dois meses e meio.

Histórico - Em função da pior seca dos últimos 100 anos na Bahia, o volume da barragem de Pedras Altas vem caindo rapidamente, o que obrigou a Embasa a adotar medidas emergenciais. A retirada de água da barragem foi reduzida pela metade e é complementada pela água proveniente da barragem de São José do Jacuípe. Visando manter o serviço de abastecimento até que hajam chuvas suficientes para recompor o volume de Pedras Altas, a Embasa também diminuiu a quantidade de água fornecida aos municípios, num regime de racionamento.

Em 2016, nesse mesmo período do ano, o volume da barragem de Pedras Altas era de quase 70%. “É um cenário crítico e toda a população precisa intensificar os hábitos de economia, consumindo a água de maneira racional”, alerta o gerente regional da Embasa, Euvaldo dos Santos Neto.

Os municípios afetados pelo racionamento de água são Candeal, Capela do Alto Alegre, Capim Grosso, Gavião, Ichu, Nova Fátima, Pé de Serra, Pintadas, Quixabeira, Riachão do Jacuípe, São Domingos, São José do Jacuípe e Valente.

Com informações da Assessoria de Comunicação da Embasa. 

Postar um comentário