.

.

.

.

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

ATUALIDADE: Usuários de serviços da 26ª Ciretran, em Coité, reclamam de demora em atendimento no órgão


Moradores de municípios localizados na região sisaleira que precisam ter acesso a serviços relacionados à Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na 26ª Circunscrição Regional de Trânsito (26ª Ciretran), em Conceição do Coité, reclama da demora no atendimento. A maioria das pessoas alega que se desloca das suas cidades e não consegue realizar os serviços.

Como é o caso do comerciário Moisés Oliveira, de 50 anos, que reside na cidade de Riachão do Jacuípe, distante cerca de 33 quilômetros de Coité. Ele diz que nesta quinta-feira (20) esteve pela terceira vez no órgão para tentar emitir sua CNH, mas foi impossibilitado de realizar o serviço devido à ‘falta de sistema’. Ele perdeu o terceiro dia de trabalho. “Toda vez é a mesma coisa. A pessoa perde um dia inteiro de trabalho, tendo seu salário descontado, e são idas e vindas sem que o problema seja resolvido. Comprei o laudo no dia 6 de outubro e até hoje não consegui continuar o processo. Eles sempre dizem que o sistema está fora do ar”, reclama.

Morador de Queimadas, o guarda municipal Alberto Bezerra dos Santos conta que saiu de casa nesta quinta-feira, por volta das 6h, e, após viajar mais de 90 quilômetros, não conseguiu solicitar a renovação da sua CNH pelo mesmo motivo. “É uma situação que está causando revolta em várias pessoas que precisam do serviço. A reclamação é geral. E para piorar, eles disponibilizam o número de uma ouvidoria para receber reclamações, mas a gente liga e ninguém atende. Perguntei agora se seria atendido, a funcionária disse que eu teria que esperar o sistema voltar ao normal sem informar qualquer previsão”, desabafa o servidor público.



Com o mototaxista Maicon Santana de Goes, 31 anos, morador de Santaluz, a história é bem parecida. Ele conta que ao buscar informações, funcionários disseram que a demora estava acontecendo devido a problemas no servidor que garante acesso ao sistema do Detran. “A gente passa várias horas na fila de espera e no fim da tarde não consegue atendimento. Quando a gente procura os funcionários, eles dizem que não há previsão para que a situação seja normalizada, o que torna o problema ainda pior”, afirma.

Até as 13h10 desta quinta-feira, a situação permanecia a mesma. Procurada pelo usuários, a reportagem entrou em contato com a Ciretran, por meio de telefone, para saber se providências serão tomadas, mas ninguém atendeu as ligações até a publicação desta matéria.

COM  INFORMAÇÕES E FOTOS DO SITE  NOTÍCIAS DE SANTA LUZ.
Postar um comentário