.

.

.

.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

URGENTE: População de Pé de Serra faz protesto por conta da falta de água na cidade



Na tarde desta terça-feira (5) a população da cidade de Pé de Serra foi às ruas da cidade reivindicar providencias por conta da falta de abastecimento de água pela Embasa, segundo os moradores já são mais de 25 dias sem água nas torneiras de suas casas, povoados da zona rural sofrem ainda mais, a caso de locais com mais de 40 dias sem água.


“Isso é um absurdo, não aguentamos mais, eu estou levando minhas roupas sujas para lavar na casa de parentes em Riachão, e quem não tem esta alternativa, fica como? É caso de vergonha isso, vamos entrar com ações contra Embasa”, disse Jó dos Cosméticos, uma das manifestantes.


“Água é vida, uma casa sem água não se faz nada, até o banho está difícil para se tomar, tem que sair nas casas de quem tem reservatório para pedir, e pior que alguns que tem nem pode dar, pois já está pouca também, onde vamos parar”, disse outra manifestante.


“Vai virar deserto aqui em Pé de Serra”, disse outro.



Além da falta de água por dias e dias, os povo ainda tem que pagar valores absurdos de contas altíssimas, a casos de moradores que pagavam de R$30 a R$50 reais e as contas de dezembro chegaram com valores de R$100 até R$150 reais, o que causou ainda mais revolta.


“Vamos processar, isso é cobrança abusiva, indevida, nós não somos besta não, abre a torneira não cai uma gota de água e o recibo aumentou isso é lesar o cliente, para não dizer outro nome”. Disse dona Carmem, uma das manifestantes.


Todos foram às ruas com o auxilio de um carro de som, e pediram providencias, a concentração foi em frente do local onde funcionava o posto de atendimento da Embasa na cidade, que foi fechado em novembro sem o órgão explicar o motivo, agora para reclamações e outros serviços que dependem de atendimento autorizado, só em Riachão, distante 30 km da cidade.


Algumas ações judiciais já foram abertas através do Juizado de Pequenas Causas de Riachão do Jacuípe, e todos estão sendo amparados juridicamente por um advogado da cidade de Riachão nas ações, segundo Drº Daniel Cordeiro o prejuízo com a falta de água e as cobranças abusivas são passiveis de punição a prestadora de serviço, pois os usuários estão amparados pela lei de defesa do consumidor. “Como pode cobrar por um serviçoque não está sendo prestado corretamente ou que nem se quer é disponibilizado aos clientes, isso é má prestação de serviço e cabe sim ação judicial por parte dos prejudicados”. Disse Drº Daniel.


Agora a população planeja vir até o escritório da Embasa em Riachão para fazer um novo protesto e cobrar mais providencias. A Embasa foi procurada para se pronunciar mais preferiu se calar, nossa reportagem foi informada que qualquer declaração só poderá ser feita através da assessoria de impressa em Salvador ou caso a mesma autorize alguém do escritório de Riachão falar. Se reabastecimento de Pé de Serra for como a resposta da assessoria, Deus tenha piedade da população. 

TEXTO – ALANA ADRIELLE / FOTOS – MANIFESTANTES VIA WHATSAPP
Postar um comentário