.

.

.

.

sábado, 6 de junho de 2015

URGENTE: Falta de respeito, Tim deixa região da Bacia do Jacuípe e Sisal sem sinal a mais de 32hs




Desde a manhã desta sexta-feira (05), por volta das 10hs, que vem acontecendo falhas nas ligações de clientes da operadora Tim Maxitel, e após o meio-dia caiu de vez o sinal estando fora do ar até agora. Nos aparelhos celulares, até os mais bravos e resistentes, ditos bons de sinal, a operadora está fora, nem as antenas rurais, potentes captadoras conseguiram sinal na manhã deste sábado (06).


SEM SINAL ou CHAMADA DE EMERGÊNCIA, é só o que se lê na tela dos smartfones e aparelhos, ninguém consegue contato com a operadora para saber de um aprazo de restabelecimento da rede ou o que ocorreu. Esta não é a primeira vez que acontece isso, volta e meia a Tim fica sem sinal deixando usuários revoltados.


“Eu trabalho com celular, tenho uma agenda de clientes para atender, nestes dois dias perdi o fechamento de contratos, assim não dá, está demais, vou acionar a justiça, já comuniquei ao meu advogado”, disse o corretor Robson Rogerio – Robinho. “A Tim parece que adora ser processada, eu já ganhei duas ações e agora vou abrir a terceira, isso é um absurdo, falta de respeito com os clientes”, disse Daniela Cordeiro.


E não é só Riachão do Jacuípe que sofre com a perda de sinal, basta entrar no aplicativo WhatsApp, quem tem wi-fi né, pois pela Tim não entra, pois, basta entrar em alguns grupos da região para ver a mesma reclamação: “Cadê a Tim?”, diz um, “A Tim morreu”, fala outro. E a revolta é sempre a mesma, algumas piadas surgem como TIMganei, um trocadilho com o nome da operadora, outros põem status de LUTO, pela morte da operadora, e por aí vai. Cidades da Região como Pé de Serra,  Nova Fátima, Valente, Coité, até  em Queimadas exite conversas de perda de sinal.



Para o advogado criminalista Drº Daniel Cordeiro, a operadora está infligindo diversos artigos da lei de defesa do consumidor, descumpre ainda a Resolução 477/2007 da Anatel. O JECRIM (Juizado de Pequenas Causas) sempre está defendendo algum cidadão que aciona. “São raros os dias que o juizado especial não faz a defesa de algum cliente que abriu ação por perdas e danos contra a empresa, na maioria das vezes são ações coletivas, como neste caso de hoje, cabe mover uma ação coletiva, a empresa está lesando os direitos do consumidor e má prestação de serviço”, destacou ele.


A população segue aguardando a volta de sinal, nas ruas além de pessoas, lojas estão prejudicadas, pois algumas maquinas de cartões de crédito usam o sinal da Tim, com isso vendas também deixam de ser feitas, além de contatos com fornecedores e clientes. Até o site da operadora não está funcionando corretamente, na área de reclamações não se consegue concluir até o final as tentativas em vão de reclamar pelo sinal.

TEXTO - ALANA ADRIELLE (Fotos -Arquivos de internet).
Postar um comentário