.

.

.

.

quarta-feira, 15 de abril de 2015

POLITICA: Adiamento da votação das contas do ex-prefeito na Câmara de Riachão gera polemica, mas nova data já foi marcada




“Ele só está adiando o inevitável”, esta foi a frase que mais se ouviu na manhã desta quarta-feira (15) na Câmara Municipal de Riachão do Jacuípe. Hoje seria a votação das contas do ex-gestor Lauro Falcão da sua atuação de 2012, que o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) rejeitou. O ex-prefeito aos 45 do segundo tempo fez uma jogada de mestre, e conseguiu adiar por mais alguns dias a sua sentença final.

Mas não adiantou muito, após uma exaustiva reunião, que começou por volta das 9h00, com participação dos vereadores de situação e o advogado Jarbas Abraão, que logo depois teve a presença dos vereadores Franklin, Juninho, Celinho e Ninho, ficou decidido uma nova data, e foi acatado o pedido do ex-gestor de defesa. Com base no regimento interno da casa e na lei orgânica do município, o prazo máximo de votação seria hoje, mas segundo a assessor jurídico da Câmara, Drº Ala, a constituição federal da direito a defesa, e Lauro Falcão aproveitou a brecha.

Para alguns vereadores o ex-prefeito ágil com esperteza, segundo Adelson, que é relator da comissão de finanças da casa, Laurinho queria que a comissão desse um passo em falso e assim poder anular a votação. Já Celinho, aliado político do ex-gestor e presidente da Câmara, disse que Lauro Falcão foi notificado em tempo, mas que sua defesa só foi protocolada agora, e que ele está sendo totalmente imparcial no caso e que não influenciou na decisão do ex-prefeito em enviar sua defesa apenas agora, adiando assim a votação.


Logo depois da reunião que decidiu a nova data e as regras, uma nota foi emitida a imprensa (foto), e ficou decido que Lauro Falcão terá direito a se defender pessoalmente ou representado por advogado, levar testemunhas e ter as contas julgadas, tudo no mesmo dia, “vai ser uma sessão lotada e exaustiva, mas faremos tudo no mesmo dia, o ex-gestor só está prorrogando o inevitável, não sei com que intenção, mas é certo a derrota do mesmo na casa, ele precisa de nove votos, e não tem”, disse o vereador Juninho.

Segundo o vereador Nem de Aureliano, não tenho a sessão, prevalece o parecer do TCM, e o prefeito desde hoje está inelegível, mesmo sem a votação, o que o deixa sem direitos a concorrer a cargos públicos, como o de Prefeito, por exemplo, por oito anos. A nova data para julgar e votar as contas do ex-gestor é o dia 30 de abril, será pela tarde, o anuncio oficial será feito na sessão ordinária da Câmara na manhã desta quinta-feira (16).

VEJA O VÍDEO:

 

REPORTAGEM E IMAGENS - ALANA ADRIELLE
Postar um comentário