.

.

.

.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

ATUALIDADE: Secretaria de Saúde de Riachão do Jacuípe e SESAB promovem capacitação de médicos, enfermeiros e agentes de saúde para o combate e tratamento da chikugunya



Durante toda tarde desta quarta-feira (28), aconteceu no auditório do Colégio Maria Dagmar de Miranda, uma reunião de capacitação para médicos, enfermeiros e agentes de saúde e endemias. Promovida pela Secretaria de Saúde de Riachão do Jacuípe e pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (SESAB), a intenção foi capacitar a todos presentes para o melhor diagnostico e tratamento da febre chikugunya na cidade.

Para Secretária de Saúde do município, Daniela Xavier, este evento será um passo importantíssimo para o combate a doença.

“É muito importante ter este curso para os médicos e agentes de saúde, para os médicos por que agora ficaram mais por dentro dos sintomas específicos da chikugunya, e assim formar uma melhor tratamento e mais preciso, já os agentes de saúde vão poder abordar o assunto em suas visitas nas casas que atendem de uma forma mais dinâmica e poder exterminar os focos que possam haver nos quintais”, salientou ela.


Elizabeth França explanou no inicio da reunião uma base para explicar o melhor combate aos focos, e Ricardo Alexandre falou na questão epidemiológica que preocupa bastante, o Doutor Roberto Badaró, Subsecretário de Saúde da Bahia e médico especialista no vírus causador da chikugunya, também explanou aos presentes as melhores formas de combater a doença.

Durante a manhã o medico atendeu aos oito casos da doença confirmados em Riachão num consultório do Hospital Municipal, cada consulta foi detalhada, onde o medico escutou todos os relatos detalhados dos sintomas que acometeram cada paciente, e em seguida todos foram encaminhados para um exame no Hospital das Clinicas em Salvador no mês de fevereiro. A Prefeita Tânia Matos esteve no Hospital e falou da importância do atendimento.



“O Doutor Badaró veio até Riachão ver de perto os casos, ele como especialista e pesquisador do vírus chikugunya poderá dar um diagnostico preciso, e outro objetivo da visita e fazer uma reunião de capacitação com médicos e agentes de saúde para um melhor combate a doença”, disse a Prefeita.

Tânia Matos ainda ressaltou que já providenciou junto a Secretaria de Obras os mutirões que serão feitos em diversos bairros da cidade, principalmente os que tiveram maior incidência da doença, os mutirões consistem em verificar quintais que possam conter abrigo para um provável foco ou criadouro do mosquito, ou postagens de ovos.


Desde a década de 80 já se fala em chikugunya no Brasil, e um documento foi criado em 2009 por médicos e pesquisadores, para que a doença pudesse ser mais entendida. Outra informação importante é que quem já teve a doença não pega novamente, e a chikugunya não mata, apenas em casos que o paciente já apresente alguma outra patologia, que pode ser agravada pelo vírus. As dores nas articulações podem persistir por meses e em idosos acima de 65 anos, pode durar anos e dependendo da gravidade pode ser preciso fisioterapia.

VEJA O VÍDEO:

 

REPORTAGEM E IMAGENS - ALANA ADRIELLE
Postar um comentário